06 outubro, 2009

Adorando a Deus em meio ao sofrimento

Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também na revelação de sua glória vos alegreis exultando. 1Pe 4.12-13

Adorar a Deus, amá-LO e cantar louvores à Ele nos momentos em que não estamos passando por dificuldades, eu diria, é fácil, comodo e desejável. Mas é bom sabermos, ou melhor, lembrar-mos que esse tipo de situação nem sempre será possível. Mas que em alguns momentos de nossas vidas seremos provados à respeito de nossa fé, e também para o amadurecimento da mesma. É ai que está a prova de nossa verdadeira conversão. Se dissermos que amamos a Cristo, mas, por algum problema que nos aflija, nós desistirmos Dele, então não temos fé de verdade, e precisamos rever nossa condição de convertido. A Bíblia, que é a palavra de Deus sempre nos preveniu e nos preparou para entendermos que, nesse mundo seriamos afligidos. Que nesse mundo, seriamos perseguidos. Que nesse mundo seriamos injuriados e caluniados, que sofreríamos pressão de todos os lados porque o mundo quer que neguemos a nossa fé em Cristo Jesus. Portanto, olhando por esse ângulo vemos claramente que, se desejarmos viver pela fé, então devemos colocá-la em pratica. Mas em pratica mesmo, compreendendo que tudo o que acontece conosco, tem cunho espiritual. Por isso devemos lançar mão das nossas armas espirituais. O apóstolo Pedro nos ensinou algo tremendo que temos, pra vencer essa pressao. Em 1 Pe 4.1-2, ele nos ensina que apenas precisamos viver segundo a vontade de Deus. Eis ai o motivo de nos alegramos quando formos pressionados pelos sofrimentos. Viver a vontade de Deus. Crer Nele. Buscar as coisas lá do alto, onde Cristo vive. Desejar ardentemente pela Presença de Deus. Pois a medida em que nós tivermos todas essas bênçãos operando em nós, todo o vazio, todos os sentimentos contrários, todos os motivos errados, toda decisão errada, tudo que não deve estar em nós, sairá rapidamente e poderemos sobreviver até que o consolo venha, a paz retorne, o amor se multiplique. Precisamos entender bem isso, de que Cristo Jesus, quer que à medida que soframos por amor a Ele, entendamos que assim como Ele sofreu por que o mundo o pressionava, também venceu o mesmo mundo, e que venceríamos também. Vença queridos, aprenda a adorar enquanto chora, enquanto suspira , enquanto espera. Nisso está a vitoria que vence o mundo, a nossa fé.
No amor de Cristo.
Ap.Carlos Alberto

27 agosto, 2009

Devemos considerar sagrado as coisas que vem de Deus

"Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar? E achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque já achei a dracma perdida." Lucas 15.8-9

Neste texto, podemos considerar a figura dessa mulher contextualizada na igreja, tanto na forma coletiva como individual, ou seja, todos nós juntos, e também eu e você respectivamente. Aprendo 3 coisas importantes com esses versículos, com relação à considerar sagrado as coisas que vem de Deus, vamos vê-las: A primeira está logo no inicio, nas palavras "tendo dez dracmas". Era comum, uma mulher ter determinados adornos para ser usado na cabeça, um deles uma tiara, ou pequena coroa que era incrustada com dracmas ( moedas), adorno esse, usado em ocasiões especiais, como festas por exemplo. Era realmente uma peça muito bonita e para a proprietaria da peça, um objeto muito valoroso sob todos os aspectos. O que me chamou a atenção nisso de imediato é a palavra "tendo", porque afinal essa mulher ( igreja ), tinha algo muito importante e caro pra ela. Veja bem, para sermos alguém de forma espiritual, precisamos ter coisas espirituais. Em nosso caso, como igreja, não adianta apenas fazermos parte desse maravilhoso organismo divino se estivermos desprovidos das coisas que são pertinentes à ele. Creio que a igreja é um organismo preparado maravilhosamente de forma profética, tanto a igreja visível como a invisível para reproduzir nela, a glória de Deus. Quando estamos na igreja visível, estamos num ambiente profético, e apartir dai recebemos tudo o que é necessário para termos condições de representar Deus em todas as dimensões. Se estou na igreja, recebo bens espirituais que moldam a minha vida até que de glória em glória, nos tornamos perfeitos novamente. Então, essa mulher tinha algo importante e caro, e olhando pra isso, precisamos considerar se também temos algo importante e caro que possamos através disso, representar bem o nosso Deus. Não estou me referindo apenas a adornos externos, como riquezas materiais, como carro novo, casa, apartamentos, roupas caras, que pra muita gente representa status, poder e prosperidade, e sim, as riquezas espirituais, que nos fazem prósperos em amor, misericordia, perdão, respeito, amizade, e por ai vai. Coisas que realmente são diferentes das coisas que os ímpios tem. Não adianta eu bater no peito e dizer, li a Bíblia 4 vezes, fui líder disso ou daquilo, e por anos, continuar a entrar e sair vazio pelas portas da igreja, e não poder oferecer a vida a ninguém. Vejo nessa palavra "tendo", uma grande responsabilidade como igreja de também ter para ser. Segunda coisa que aprendo esta nas palavras "se perder". Nessas palavras, vejo outra situação muito importante. O texto, de imediato não diz que ela perdeu, mas oferece uma solução caso isso aconteça. Veja bem, a igreja não nasceu para ser perdedora das coisas, e sim para ser mais que vencedora. Todas as coisa devem cooperar para o bem dela. Porém, Deus, na Sua infinita misericórdia e graça, conhecedor de nossas limitações humanas e carnais, sabe de antemão que temos uma propensão em perder. A palavra é essa mesma, propensão, tendência para fazer coisas se perderem. Quantas vezes não tratei com pessoas, que num domingo estavam jubilosas e altaneiras, e logo na segunda feira, mais se pareciam como velório ambulantes. Quantas vezes, me deparei com situações conflituosas onde os problemas eram tão simples e corriqueiros, mas que faltava o bom senso e cordialidade afim de saná-los. É isso mesmo, de repente a tal da tendência, ou inclinação aparecia assim do nada. Ficava sempre a pergunta: O que aconteceu, parecia estar tudo bem?. Não se pasme, isso infelizmente é uma constância em nosso meio, mas amem, Deus tem a solução. Nesse caso, precisamos lembrar da palavra vigiar. Isso mesmo, vigiar. Se temos uma tendência em cair, e perder, então precisamos ficar atentos sempre, pra não deixar que coisas importantes que recebemos de Deus se percam com facilidade. E pra falar a verdade mesmo, tudo o que é caro pra gente, a gente cuida não é mesmo?. Quem não tem seguro do carro, quando estaciona o mesmo, fica preocupado até que volte, não é mesmo?. Porque o carro é algo caro pra seu dono. Assim, se as coisas que vemos são importantes, porque as que não vemos não seriam também?. As coisas de Deus (Reino) , como o Senhor Jesus mesmo ensinou, não são comida e nem bebida, mas elas são vitais pra nós. Então cabe aí, uma vigilância sem fim, para que coisas vitais não se percam. Não deixe o diabo apagar o brilho da sua salvação. Não deixe que o pecado interfira em sua relação com o Criador e também no seu relacionamento com seus irmãos em Cristo. Se perder, ascenda logo a candeia, arraste os móveis, passe a vassoura e encontre logo aquilo que é realmente caro pra você existir diante de Deus. E por fim, a terceira coisa esta nas palavras: "E achando-a ; convoca as amigas e Alegrai-vos comigo. Veja que coisa linda essa mulher faz quando reencontra sua dracma. Ela faz uma das coisas mais importante na vida de um discípulo, Testemunho. Isso mesmo, testemunho. Quando ela encontra, o seu interior se enche de alegria, como se tivesse encontrado algo que salvasse sua vida da ruína. Encontrando a dracma, ela convoca as amigas (testemunha diante da igreja e evangeliza com alegria), para que as mesmas vejam como ela trata suas coisas, como ela considera suas coisas. Se fizermos isso sempre, as pessoas virão até nossas igreja, para descobrir o que é fazemos ali, que nos tornou melhores. Para ver e sentir o que proporcionou nossa prosperidade. Para participar conjuntamente o nosso tesouro. Elas virão até Jesus, pelo testemunho de nossa fé e alegria de sermos aquilo que Deus nos tornou, nunca nos encontrarão de cabeça baixa, sem esperança, mas vibrantes, esperançosos e felizes em Deus. Reencontre sua dracma, e seja feliz.
Deus te abençoe.
Ap. Carlos Alberto

17 julho, 2009

video

O que deve acontecer após a conversão?

"Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede, para sempre;... Jo 4. 13-14a"

O encontro que todos nós tivemos com o Senhor Jesus, realmente foi decisivo em nossas vidas porque trouxe uma verdadeira mudança. Mudamos mesmo para outra natureza, foi tremendo e poderoso. Hoje podemos dizer que somos nova criatura em todos os sentidos mesmo, claro que, lembrando sempre que continuamos susceptiveis ao pecado, mas agora, com a certeza de que aquilo que o Espírito Santo começou em nós, Ele está continuando até terminar. É assim que vemos a conversão, não como algo que acontece uma única vez e depois desaparece, mas como um processo que continua e continua até o fim. Isso nós aprendemos em nossas igrejas, mas infelizmente não significa que todos estão vivendo assim. É uma pena que demoramos pra entender o que Senhor Jesus nos ensinou, que devemos viver em continuo crescimento e amadurecimento e não estacionarmos em alguns ensinamentos como se não precisássemos de mais nada na nossa vida com Deus. Por exemplo, quando uma pessoa nasce de novo em Cristo Jesus, ela não pode crescer apenas com leite mas chega o dia que ela deve comer comida sólida e infelizmente muitos ainda continuam desejando o leite. E o pior é que mesmo diante de uma mesa farta, continuam procurando pelo leite apenas (o de sempre). Isso foi ensinado para a mulher samaritana, que todos os dias vinha cumprir suas obrigações buscando agua no poço de Jacó. Aquela mulher estava tendo um encontro com o Cristo, mas apenas conseguia enxergar o poço diante dela. O que podia fazer, é o que sua alma sabia fazer, pegar agua e voltar para casa com o sentimento de dever cumprido. Preste atenção se não parece com a vida de muitas pessoas que pensam somente naquilo que importa para elas fazerem, ou que faz parte de uma obrigação que podemos chamar de rotina espiritual. Estão diante do Cristo mas, não conseguem enxergar, nem ouvir e nem sentir mais nada que edifique suas vidas. Da mesma forma que entram na igreja, saem. Isso se formos olhar a luz da palavra de Deus, que nos ensina a sermos saciados para sempre, chega a ser um insulto ao Senhor. Pense comigo. Todas as vezes que o Cristo se manifestou em nossas vidas, todos as experiências sobrenaturais que tivemos, todos os conselhos, toda alegria, toda a presença Dele e não podemos fazer nada a não ser aquilo que guardamos para nós, e consideramos importante apenas. Deixe-me convidá-los a conhecer mais, concordar mais, e a confiar mais. Você foi escolhido(a) para ser como um canal de onde flui uma fonte que jorra para vida eterna. Há mais dentro de nós do que imaginamos. Há muito mais, tanto que jorra para a vida a eterna. Jorra, pense nisso, todas as vezes que você se lembrar das almas que podem ser alcançadas através da sua vida. Jorra tanto, que você pode repartir o que tem com aqueles que necessitam. Jorra tanto, que você pode fazer parte daqueles crentes que na igreja, realmente são uma bênção não só dentro dela mas também do lado de fora. O Senhor Jesus estava ensinando aquela mulher a tirar a venda de seus olhos, os tampões de seu ouvido e a cerca de seu coração, para entender que o nosso chamado vai alem de nossos planos, de nossos desejos, de nossos sonhos. O nosso chamado foi de Deus que nos separou para sermos uma grande bênção na nossa geração, pregando o reino de Deus, glorificando e adorando o nome do Senhor Deus. Pense nisso quando você sentir sede de novo, quando a fome bater de novo, é claro que me refiro às coisas espirituais, e beba da agua que sacia, mas de certa forma por assim dizer, faz com que a gente sinta vontade de beber, beber até que a eternidade aconteça. Diga em suas orações, "Senhor, dá-me de beber dessa agua".
Abraços.
Ap. Carlos

18 junho, 2009

Somos ou não somos da fé?

Foi quando alguém lhe indagou: "Senhor, haverão de ser poucos os salvos?". E Ele lhes exortou: "Esforçai-vos por adentrar pela porta estreita, pois Eu vos asseguro que muitas pessoas procurarão entrar e não conseguirão".
Lucas 13.23-24

Eu tenho pessoas que pastoreio a mais de 10 anos e inclusive pessoas que literalmente caminham comigo e que chegaram ao ponto de mudar de cidade para estarem próximos de mim e trabalhar comigo na seara. Todos eles, os que estão perto e os que estão longe conhecem nosso ministério. Sabem como é exigente nosso ministério no que diz respeito a se ter uma vida santa e irrepreensível diante de Deus e dos homens. E essas exigências não são necessariamente impostas por mim mas, que naturalmente fluem por causa da grandeza da representação que temos (Senhor Jesus Cristo), e da mensagem poderosa que carregamos (Reino de Deus) em nossas vidas. Todos aprendem que o mais importante depois que se aceita a fé, é guardá-la a todo custo, para que o inimigo de nossas almas não a dilua. Porém, ao mesmo tempo que a guardamos (fé), também a demonstramos aos homens, para que o Senhor Deus, seja reconhecido, adorado, glorificado e exaltado. E é aqui quero começar essa mensagem. Tenho visto uma preocupação enorme com aquilo que a Bíblia diz que não é pão, ou seja que não serve realmente para beneficio nem próprio e nem coletivo nas vidas das pessoas, especialmente aquelas que deveriam guardar e demonstrar a fé. Um frenético e estranho sentimento, tem movido as pessoas para satisfazer suas "carnes". Enquanto que, o exterior está sendo mostrado e alimentado com tais frenesim, o interior está vazio de Deus e extremamente corrupto. As pessoas não conseguem satisfazer a vontade de Deus vivendo em santidade e acabam sendo as mesmas coisas de sempre, imaginando que estão vivendo de forma agradável à Deus. Conheço pessoas que se vestem com "roupas" que as adornam de uma maneira tal, que quem as vê, imaginam que são "santas", mas, se olharmos para a sua vida, se aprofundarmos só um pouquinho, mas só um pouquinho, vamos ver as grandes dificuldades que estão vivendo com suas famílias, com seus amigos, com a sociedade, com sua moral e por ai vai, mas, se você chegar perto, "ual", talvez até sinta um perfume, que obviamente não é o de Cristo em suas vestes, ou nas suas vozes, ou nos seus olhares, e sim um farisaismo do inferno. Não se assuste, fique firme, porque tudo isso a Bíblia já nos orientava (Mt 7.15 ). Viver de forma agradável à Deus, é por exemplo, como nos ensinou Paulo aos Romanos no capitulo 12, onde somos comparados a sacrifícios vivos, ou seja, pessoas que em todo o tempo mesmo, estão preocupadas em viver o que nelas foram mudadas, o que elas foram encarregadas, no que foram impactadas e sobretudo, viver de uma forma que toda a glória não vá pra elas e sim para Deus. Viver de maneira santa, não é fácil porque exige da pessoa que ela se comprometa com Deus, exige que ela renuncie seus desejos e vontades e comece a viver totalmente para Deus sem hipocrisia, legalismo e religiosidade, enfim, sem conduzir a glória aos homens ou a sí propria, mas, sim para Deus. Não adianta, querermos viver baseados em: " minha igreja é a que tá certa, minha igreja tem 200 mil anos, minha igreja tem 500 mil templos, meu pastor é o mais sábio, a minha igreja é a maior da minha cidade, eu canto no coral, faço parte do departamento do departamento inter galactico num sei das quantas e por ai vai, isso não adianta nada, devemos mostrar, para Deus, o quanto estamos dispostos mesmos a fazer Sua vontade. Devemos amá-lo mais por aquilo que Ele é e não somente por aquilo que Ele pode fazer. Devemos respeitá-Lo, amando a Sua casa que é a igreja ( e para os "igrejos" plantonistas, me refiro ao local onde cultuamos a Deus), devemos pregar o Reino com os nossos corações puros, mas também o resto importa, ou seja nossa moral, nosso carater, nossa disposição em amar ao próximo, nosso respeito por todas as pessoas, independentes do seu credo. Devemos nos colocar no lugar de servos e parar de encher nossa barrigas com paixões que não permitimos serem arrancadas de nossos corações a medida que nos entregamos a Cristo, isto sim creio que devemos fazer. E quem vos escreve, não é alguém que ainda tenha atingido a perfeição, mas ama fazê-la e respeita quem está fazendo. Na verdade, eu não diria que resolveríamos os problemas do mundo se realmente assumirmos de alma e espírito que somos da fé, porque o mundo jaz no maligno, estamos caminhando para o caos conforme a Bíblia já nos ensinara, porém, creio que seriamos melhores cristãos e consequentemente melhores indivíduos e ai assim, estaríamos tornando o chão que pisamos, terra santa e impactando os corações de tantas pessoas que assim como nós, precisam do amor e da graça de nosso Salvador Jesus Cristo, e ai sim, o mundo que está próximo de nós, melhoraria. Mas creio que se nos esforçarmos como foi o conselho do Mestre, alcançaremos tais medidas de estatura espiritual, seremos mais honestos conosco mesmos e para com Deus e isso sim, creia, melhora a igreja e O agrada.
Um grande abraço.
Ap. Carlos Alberto

09 junho, 2009

Religião X Verdadeiro cristianismo

(Levítico 23:22) - E, quando fizerdes a colheita da vossa terra, não acabarás de segar os cantos do teu campo, nem colherás as espigas caídas da tua sega; para o pobre e para o estrangeiro as deixarás. Eu sou o SENHOR vosso Deus.

O Senhor Deus desde a antiguidade vem nos ensinando a maneira como Ele quer resolver as injustiças que são frutos do pecado que nós, os próprios homens criaram. Olhando para esse versículo vemos tanto um apelo de realizações físicas como espirituais. Aqui o Senhor ensinava os israelitas que, eles, quando segarem, ou seja quando estiverem recolhendo os frutos de suas necessidades, eles deveriam ajudar também aqueles que eram desprovidos de tais bênçãos. Notem que o Senhor Deus, além de abençoar seu povo com a sega, também esta preocupado em que aqueles que ainda estão em grandes dificuldades, recebam também. Isso é sem sombra de duvidas, vontade imutável de Deus. Agora, vamos contextualizar para os dias de hoje de uma forma espiritual, visto que a física ( pobreza ), ainda é tão grande e exageradamente terrível nos dias de hoje. Mas falemos de pobreza espiritual. Hoje acontece algo tão tremendo e proporcionalmente grande com relação a aberturas de igrejas, que a gente fica tão feliz e ao mesmo tempo preocupados por causa do evangelho. Eu mesmo, como pastor fundador da Comunidade Apostólica Maanaim, me coloco sempre numa posição de defesa da fé, para que o evangelho jamais seja confundido com uma religião barata de charlatães aproveitadores da ignorância das pessoas, e por causa disso, tenho o maior temor em me manter dentro dos padrões bíblicos. E creio que se manter dentro dos padrões bíblicos é por exemplo seguir o modelo desse versículo que o Senhor Deus nos deixou. Veja, que me adianta dizer que sou cristão e não impactar esse mundo com o que de mais nobre e bonito há dentro de mim que me foi dado por Deus, que é cumprir o 2º mandamento: "Amar ao próximo como a ti mesmo". E amar ao próximo, que me perdoe os hipócritas de plantão, não é apenas dizer pras pessoas que o Senhor Jesus salva e pronto. É claro que o Senhor Jesus salva, mas Ele tem muito mais para dar através da salvação, e nós temos muito mais a fazer do que apenas nos vestirmos com "vestes de santidade e louvor". Já as vestiu?.. maravilhoso, é isso mesmo, temos que ter as vestes, mas e depois de vesti-las, o que vamos fazer?. O problema é que tem muita gente religiosa e falsa se levantando por ai com bandeiras de santidade gritando aos quatro ventos que são profetas para o Brasil e para o mundo, ou pseudo-igrejas defendendo muito mais os seus modelos do que a causa chamada: evangelho. Que vivem pregando profecias que dizem ter recebido e revelações absurdas que mudam completamente o sentido bíblico das coisas porque ao invés de cumprirem a vontade de Deus, na verdade são feitas para disfarçar o que de pior existe dentro de quem as recebeu, e por isso sempre estão cheios com suas próprias hipocrisias, e arrogâncias, que são denunciadas todas as vezes quando olham para os outros como se os outros não fossem nada. E além de não estarem cumprindo o ide, ficam o dia inteiro criticando aqueles que querem fazê-lo. Creio que o que mais o Senhor Deus quer, não é que o seu povo fique por ai medindo forças, ou dizendo que são melhores uns que os outros, mas que cumpram a vontade Dele sendo humildes de verdade, temerosos à Ele, vivendo e praticando a santidade, ao invés de viverem dizendo que: "é isso ou aquilo", ou sei lá o que, impondo um ritmo que não é o de Deus nas vidas das pessoas. Creio que se nos preocupássemos em apenas fazer a vontade de Deus, teríamos um grande desafio pela frente, ao invés de ficarmos dando uma de super crente, super igreja, super revelação, super profeta. É mais fácil dizer assim: vamos cuidar bem da nossa casa, do que querer cuidar à nossa maneira da casa dos outros. Quem tem entendimento, entenda. Eu digo: Povo de Deus, tem que fazer a vontade de Deus e pronto. Você é de Deus!, então como o Senhor Jesus disse à Pedro: Apascenta as minhas ovelhas. E acrescento: Não espante e nem deixe ninguém espantar as ovelhas Dele. As ovelhas são Dele. Eu não deixo. Esta é a diferença entre religião e cristianismo. A religião diz que faz, e apresenta inumeras maneiras, mas esta presa à sua própria demagogia, ao contrario, no cristianismo, as pessoas que realmente amam a Deus, estão fazendo a vontade Dele, só Dele, não de homens. Deixar o canto do teu campo, como está no versículo, é compartilhar algo de bom que está em você, sem criticar ou desejar mal aos outros, mas poder ajudar os outros, e olha, vamos ser francos, como tem "outros", que ainda nao ouviram ainda a respeito da salvação que está em Cristo Jesus. Mãos a obra!!!
Abraços.
Ap. Carlos

05 junho, 2009

Olha para nós

E Pedro e João subiam juntos ao templo à hora da oração, a nona.
E era trazido um homem que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.
O qual, vendo a Pedro e a João que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola.
E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós.
E olhou para eles, esperando receber deles alguma coisa.
E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.
E, tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e artelhos se firmaram.
E, saltando ele, pôs-se em pé, e andou, e entrou com eles no templo, andando, e saltando, e louvando a Deus.
E todo o povo o viu andar e louvar a Deus;
Atos 3.1-9

Nesse texto vemos o poder de Deus se manifestando não só no homem que era coxo mas principalmente nos apóstolos. Digo principalmente porque o milagre que foi operado não começou no homem coxo e sim naqueles que acreditaram primeiro e ousaram colocar a fé em evidencia, deixando que a manifestação do poder de Deus estivesse livre para fazer aquilo que era necessário. Veja bem, essa postura dos discípulos, retratam de maneira simples porem concisas, de que, aqueles que são de Deus, precisam fazer as coisas que verdadeiramente representem a vontade Dele. E que estagio maravilhoso os discípulos chegaram, mesmo sendo ainda tudo novo na vida deles. A igreja acabara de ser inaugurada e coisas espantosas como essas já estavam acontecendo. O motivo de eu escrever a respeito disso é que não quero exaltar aquilo que é previsível como o milagre. É claro e evidente, e também fora ensinado pelo próprio Senhor Jesus, que o que crê tudo pode. Se olharmos desse ponto de vista, não poderia acontecer outro resultado senão o que se manifestou na vida daquele homem doente. O milagre ali de certa forma era previsível. Era a vontade de Deus evidente não só nesse homem mas em todos que cressem Nele. Porém quero exaltar aqui o estilo, a postura dos discípulos pela maneira como se portaram diante daquela situação e pegar esse exemplo aplicando em nossas vidas. Vejam, a ousadia de Pedro e João, chegando ao ponto de dizer: "Olha para nós". Que coragem, porque eles eram homens como eu e você e como aquele homem doente. Mas afinal, o que eles quiseram mostrar, dizendo tais palavras. É simples, eles apenas quiseram demonstrar que o que estava neles era verdadeiro, poderoso e da mesma maneira como os transformou, pode transformar a vida de todos que crerem. Pedro e João naquele momento, estavam correndo riscos de serem difamados pelo passado. De serem confundidos com outros que pregaram e não conseguiram sustentar a palavra que pregaram porque ora era de Deus e eles não viviam aquilo, ora era do homem para se exaltar ou do diabo para confundir. Mas com Pedro e João era bem diferente porque eles tinham andado com o Senhor Jesus e finalmente compreendido o que lhes fora ensinado. Havia neles essa segurança de que, o que o Senhor Jesus começou neles estava sendo aperfeiçoado e que o Senhor Deus iria dali em diante ser glorificado. Aprendi uma coisa maravilhosa e quero compartilhar com você. O milagre esta a disposição daqueles que crêem, porem ele tem que ser provocado para se manifestar. E Pedro e João nos dão uma lição tremenda aqui porque suplantaram seus limites humanos, subiram em lugares mais altos, ousaram fazer aquilo que nenhum outro homem que, por mais rico ou poderoso que fosse, não poderia fazer, e se colocaram na posição de verdadeiros pregadores da palavra e instrumentos de Deus para operar milagres. Mas quero também ressaltar que é preciso realmente ter fé e estar mesmo vivendo em Deus para ousar fazer o que eles fizeram. Eles disseram: "Olha para nós". Os fariseus de plantão com certeza não pregariam isso porque diriam: onde se viu, ninguém tem condições de dizer tal coisa, eles só disseram aquilo porque afinal de contas eram os apóstolos. Mas deixe-me refutar isso. Pedro e João eram ainda, digamos novos na fé pois embora tivessem andado três anos com o Senhor Jesus, agora estavam de certa forma sem a presença física Dele. Tudo era novo. E depois disso continuando o livro de Atos, vamos ver Pedro ainda sendo transformado pelo Espírito Santo, com experiências humanas e sobrenaturais. Então essa conversa farisaica não tem cabimento. Mas, se olharmos melhor, vamos ver homens que apesar de seus limites, ousam ter uma vida sobrenatural na presença de Deus. Que apesar das pressões do dia a dia e dos tormentos do pecado, ousaram serem verdadeiros homens de Deus fazendo não a vontade deles mas a vontade do Senhor todo poderoso, afastando deles toda a possibilidade de serem glorificados e sim que Deus fosse glorificado. Parece um paradoxo dizerem:"Olha para nós" e glorificarem a Deus. Mas é isso realmente o que aconteceu. Deus foi glorificado numa atitude simples, humilde de homens que estavam vivendo mesmo uma vida com Deus. Espero sinceramente que nos esforcemos para sermos homens de Deus, vivendo uma vida de santidade, buscando em cada movimento, em cada palavra e em que cada sentimento, ensinar a todos quanto possível, que toda e qualquer situação pode mudar quando vivemos uma vida de fé e de esperança. Deixe-me terminar essas palavras fazendo uma pergunta para você: Hoje, se alguém precisasse de sua ajuda, você poderia dizer pra ela "Olha para mim".
Um grande abraço.
Ap.Carlos

01 abril, 2009

O olhar da fé

" Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. E pelo Espírito foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei, Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse: Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, Segundo a tua palavra; Pois já os meus olhos viram a tua salvação, A qual tu preparaste perante a face de todos os povos; Luz para iluminar as nações, E para glória de teu povo Israel." Lucas 2.25-32


Dizem os intelectuais de nossos dias que o homem é aquilo que ele come ou aquilo que ele pensa ou até mesmo aquilo que ele consegue realizar, embora sejam boas teorias, porém ficam incompletas à luz da palavra de Deus que nos ensina que o homem é aquilo que ele enxerga, conforme ensinamento do Senhor Jesus em Lucas 11.34, quando nos ensina sobre os nossos olhos, ou a capacitação de podermos enxergar tudo o que está em nosso redor. Quando olho para o texto que fala sobre o ancião Simeão, aprendo algo maravilhoso sobre o olhar da fé. Simeão, cuja pessoa não temos muitas informações, tudo indica que era já um homem de idade avançada, embora não saibamos exatamente quanto, e que recebera de Deus a promessa de ver a salvação de Israel antes de morrer. Vejam que coisa maravilhosa ele recebera. Era o desejo de todos os israelitas desde os primórdios, verem, digamos o desfecho de toda a história de Israel, que aconteceria através do Maschiach (Messias). Ele, Simeão, tinha sido contemplado com o maior presente que um israelita poderia desejar. Mas, agora analise comigo. A bênção de ser e ter o que os olhos da fé são capazes de enxergar começa pelo fato de que: o homem que vive pelos olhos da fé, é aquele que não é guiado pelas vistas, conforme Paulo nos ensinou em 2Co5.7. E isso é por demais necessário. Imagine sua vida sendo guiada não pelas circunstancias que tentam controla-la, ou pelas adversidades que tentam para-la ou quem sabe pelos problemas que tentam sufoca-la. Não seria maravilhoso sermos guiados por olhos de esperança diante de tanta desilusão. Simeão teve que aguardar quanto tempo pra que a promessa se cumprisse na vida dele?. Imagine pegar o Senhor Jesus nos braços, enxergar pela fé a salvação de Israel e estar separado dos milagres que aquela criança que estava em seus braços ainda iria realizar 30 anos mais tarde. Que olhos você imagina que ele tenha usado. Os da carne que diz: Ah mas eu não estou vendo nada além de uma criança, ou, os olhos que viram a gloria do Deus Todo poderoso. Outra coisa importante sobre o olhar da fé é que esse olhar evidencia nossa fé. Em Lucas 7.9 vemos a história do centurião romano que pede pro Senhor Jesus curar seu servo e quando diz pro Senhor que sua casa não é digna de recebe-lo e que bastava uma palavra dali onde eles estavam, que o seu servo ficaria curado. Aquilo chamou a atenção do Mestre que disse: " Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé." Quando o Senhor fez isso , a fé do centurião foi evidenciada de uma maneira tal, que serviu de exemplo pra todas as pessoas em Israel, pessoas estas que deveriam servir como exemplo para os romanos, como no caso o centurião. É crivel perceber que, quando o centurião disse aquelas palavras de fé, ele estava enxergando pelos olhos da fé, o que bastou para que ele fosse engrandecido no meio de todo o Israel e seu servo fosse curado, como de fato aconteceu. Maravilhoso, não é?. Pense nisso, podia ser você!. E não seria maravilhoso também?. E ainda eu aprendo com o olhar da fé, que tudo depende da ótica espiritual. Em Hebreus 11, que fala da fé, ali diz claramente que devemos saber esperar por coisas que não estamos vendo. Isso é fé, mas não é isso que a maioria das pessoas fazem, principalmente os crentes. Por que lhes falta a verdadeira visão de todas as coisas. Contudo, nos consola saber que, o Senhor Deus tem uma maneira especial de olhar pra nós. Mesmo não encontrando justos, mas sim pecadores, Ele em Sua infinita Misericórdia, olha pra nós, compreende os nosso limites que estão sendo ampliados graças ao Espírito Santo, e continua enxergando "mais do que vencedores". Eu me lembro do texto em Lucas 22.61a, onde conta a historia de Pedro negando o Senhor Jesus por três vezes. Num determinado momento, o versículo diz que o Senhor Jesus olha pra Pedro e então Pedro chora amargamente. Ali diz que quem olhou foi o Senhor Jesus para Pedro e esse olhar não foi condenatório como pode parecer por causa do choro amargo de Pedro, mas, foi um olhar dizendo assim: "Olha Pedro, eu sei que você ia falhar, conheço você por isso disse que você iria me negar, mas, levante a cabeça, de um salto pra frente e continue, porque o que eu comecei em você, ninguém poderá parar e logo você verá, quão grandes coisas Farei através de você". Bom, claro que isso é o pensamento de um apaixonado por Jesus como eu que me dou o direito de escreve-lo, mas sabe de uma coisa?, conhecendo o Senhor Jesus como eu conheço, é isso que enxergo pelos meus olhos da fé e é isso que conheço através da palavra e do que Nela está escrito a respeito da maneira especial como Deus usou Pedrologo após como Apostólo. Queridos, a muito o que discorrer, mas espero sinceramente que o Espírito Santo, esteja falando ao seus corações. Procurem enxergar com seus olhos da fé, como Simeão, e o Senhor Deus os engrandecerá. Por enquanto fico por aqui.

Um grande abraço
Ap. Carlos

25 março, 2009

Sacrifícios contínuos

Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome. Não negligencieis, igualmente, a prática do bem e a mútua cooperação; pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz. Hb 13.15-16

Nesse texto vemos duas orientações belíssimas e preciosíssimas do Senhor Deus para todos nós. Primeiro, e essencialmente, é apresentar diante de Deus um sacrifício de louvor e depois disso, igualmente importante é o nosso dever de compartilhar o bem com o nosso próximo e com todas as pessoas. Pra entendermos sobre o que é sacrifício continuo, temos que nos remetermos ao Antigo Testamento e analisarmos a matéria. O sacrifício significa: oficio sagrado, ou seja um trabalho que é sagrado, portanto quando alguém sacrificava, na verdade estava fazendo algo que é sagrado. É claro que isso não mudou até os dias de hoje, a não ser pelo método, pois no Antigo Testamento, as pessoas quando ofereciam algo à Deus, elas usavam animais ou comidas. Hoje, graças ao Novo Pacto, só precisamos oferecer nosso coração ( vida, alma, compromisso, etc ), pois o Senhor Jesus foi crucificado e oferecido por todos os pecados de todos os homens. Para resumir a questão do sacrifício, eles apenas representavam o anseio dos homens em estarem quites ou em dia com Deus, com relação ao pecado. Quando alguém oferecia um sacrifício, de certa forma pagava a divida com Deus a respeito do pecado que essa pessoa tinha cometido. Mas agora, o sacrifício tem que ser continuo, significa que aquela pessoa tinha que oferecer algo à Deus que o mantivesse continuamente puro diante Dele. E como resolver essa questão se, o sacrifício que era oferecido não o livrava do próximo pecado?. Complicado não é mesmo?. Graças a Deus que hoje eu posso fazer isso por causa do sangue de Cristo, que fora derramado por todos nós, Aleluia!, e o Senhor Deus nos ensinou como fazer isso de forma continua e principalmente da forma que O agrade. É o sacrifício de louvor. O que vem a ser isso?. A palavra louvor significa, exaltar, elogiar, bendizer. Gosto muito da palavra exaltar, porque cabe maravilhosamente dentro do contexto que estou explicando. Veja bem, o Senhor Deus está dizendo o seguinte: Se quando todas as coisas estiverem como que desmoronando sobre as suas cabeças, ou quando não existir nenhuma resposta natural para os problemas, ou quando houver duvida de, se vamos receber o que precisamos e ainda quando estivermos pagando o preço por nos esforçarmos pra sermos honestos e pagarmos nossas dividas enquanto os outros estão tendo vida desonesta e estiverem enriquecendo, então Ele ouviria um verdadeiro clamor. De pessoas que apesar de estarem sofrendo, estão suportando o peso, sem perder a fé e a direção de suas vidas que esta Nele. E dai, Ele viria e abençoaria a todos que estiverem oferecendo sacrifícios de louvor ao invés apenas de holocaustos, que não são perfeitos e contínuos diante de Deus. Se nós percebermos a grandeza desse ato, então com certeza, mesmo que o mundo caia sobre nossas cabeças, ele não nos vencerá, pois nossa fé estará acima de todas as circunstancias e adversidades. Ou seja, exaltar a Deus, principalmente quando estamos passando por dificuldades e não somente quando estamos vivendo tempos de bonança. E a segunda orientação é: não devemos ser egoístas espirituais. Sim, isso mesmo, egoístas porque sempre recebemos algo novo de Deus em nossas vidas e não somos capazes de compartilhar. Quantas vezes saímos de nossas igrejas, tão mal quanto entramos, embora Deus tenha falado conosco através do louvor ou da palavra. Quantas bênçãos deixamos de compartilhar com aqueles que estão sofrendo sem ter a mesma direção que temos, sem sentirem o que sentimos quando Deus vem e nos cura ou nos leva pra lugares altos. Quantas pessoas estão esperando que a manifestação dos filhos de Deus aconteça, mas continuamos cuidando de nossos negócios, continuamos cuidando do que pensamos, guardando a nossa"verdade" e enquanto isso, pessoas morrem não só porque estão passando necessidades físicas, como comida e etc, mas principalmente porque estão com sede e fome de coisas espirituais. E dai, a igreja, que deveria de ser o lugar onde estas coisas poderiam ser servidas, tem sido na verdade, um deposito de legalidades e religiosidade que não tem fim. Tudo porque não fazemos o bem e nem comunicamos as bênçãos. É triste isso não é?. Pois bem, agora estamos aprendendo que o que de fato agrada a Deus é o sacrifício de louvor e a pratica das boas obras com todos, e isso de forma continua. Então, mãos à obra.
Deus abençoe
Ap. Carlos

16 março, 2009

Construa um lugar para Deus habitar

"Assim fala o SENHOR dos Exércitos, dizendo: Este povo diz: Não veio ainda o tempo, o tempo em que a casa do SENHOR deve ser edificada. Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo: Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta? Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos." Ageu 1.2-7
Esta profecia em que o Senhor Deus usa o profeta Ageu para falar ao povo de Israel que estava voltando do cativeiro, é uma palavra de alento e exortação para aqueles dias. Eles estavam vivendo um tempo difícil, pressionados por todos os povos ao redor a medida que reconstruiam Jerusalém, mais especificamente o templo. A missão desse grupo de pessoas era começar pela reconstrução da casa do Senhor, tarefa que representaria a mais importante necessidade deles, que era a Presença de Deus. Eles tinham em mente essa necessidade, porém, dado aos problemas, dificuldades, medo e como mencionei, a pressão dos povos ao redor, eles estavam então com o moral e auto-estima debilitados, e o pior de tudo, estavam desanimados. Dai então Deus levanta uma voz profética para reanimá-los e para lembra-los de suas responsabilidades e reais necessidades. O Senhor Deus através dessa palavra, mostrou ao povo algumas coisas que são vitais para aqueles que são Dele. E quero discorrer um pouco sobre essas coisas. Vemos através do versículo 2, o que acontece quando a prioridade de um crente é mudada. Note que, mesmo fora do cativeiro, essas pessoas que a principio estavam motivadas para reconstruir, agora simplesmente mudam de opinião. De repente, a obra de Deus fica em segundo plano ao ponto de Deus os alertarem que isso nunca podia acontecer. E porque isso acontece então?. Veja, a primeira coisa que é afetada pelos problemas, adversidades e circunstâncias que se voltam contra nós, é a nossa fé. Quando um crente está vencendo, você não o vê reclamando, mas até testemunhando algumas vezes à outras pessoas, porém basta uma pequena tempestade para os animos mudarem. O que aprendemos com Jesus é que, a medida que somos pressionado, dai é que vamos melhorando, de glória em glória. E não diminuindo como se fosse algo impossível. Precisamos rever nossa posição espiritual e nos mantermos firme nela para honrarmos sempre nosso Deus. Aquele povo precisava de novo mostrar aos povos e nações ao redor, que existe um Deus em Israel. E isso se tornaria notório através do templo, lugar onde eles levariam suas ofertas, seus louvores, seus clamores e suas adorações ao Deus todo poderoso, e Ele por sua vez, desceria naquele lugar para abençoar o povo. O que Deus estava ensinando àquele povo era de que, nada se torna possível, senão prepararmos um lugar especial para Ele, apartir dali fazer os milagres, sinais e prodígios acontecerem. E agora contextualizando para o nosso tempo, o Senhor Jesus disse que Deus esta procurando adoradores. Nem vou falar da forma, mas exaltar a função. Adoradores, quer dizer, pessoas que buscam a Deus e podem recebe-lo. Nos leva para , "responsabildade e lugar". Quero enfatizar, lugar. Um lugar dentro de nosso corações, onde o Espírito Santo, possa morar e dali nos ensinar a fazer a vontade de Deus. Um lugar donde proceda as águas que jorram para a vida eterna. Um lugar especial para Deus em nossas vidas, donde saia um perfeito louvor, que possa chegar até o terceiro céu e agradar a Deus. Era vital para eles naqueles dias, como é vital para nós hoje, construir um templo, para Deus habitar. Não me refiro a uma catedral, mas sim um coração puro, onde Deus possa fazer através de nós e apesar de nós, uma obra maravilhosa e abençoadora. Nessa profecia, Deus revela a situação espiritual do povo e inclusive, alerta para os resultados, caso o mesmo povo não proceda da maneira correta. No versículo 6, o Senhor revela o que o medo e desanimo, provocam nas pessoas. Semeia muito, colhe pouco. Portanto come pouco e bebe pouco. Não há realização. É triste saber que a maior parte das pessoas estão passando por isso. As pessoas no mundo, correm de um lado pro outro, apenas para sobreviver, angustiadas, nervosas, cansadas, desejando bastante mas colhendo pouco. Substituindo Deus, por um prato de lentilhas. Pessoas cheias de sonhos, desejos, com boas intenções na sua maioria, porém vazias e esgotadas, sem nada de verdade para oferecer. Cercadas por rumores, noticias desastrosas, corrompidas dentro de seus medos e indo a banca rota. E tudo isso, porque não teêm um lugar para Deus. Triste não é!. Porém, Deus tem levantado uma voz profética pra dizer pra você, "Suba o monte e traga madeira". Ou seja, procure-O, e ele lhe ensinará a levantar um templo pra que Ele possa habitar. Um lugar onde você e Deus existirão. Um lugar na sua vida onde tudo será possível.
Um grande abraço.
Ap. Carlos

13 março, 2009

Porque os crentes são levados por ventos de doutrinas?

"Ora, como recebestes a Cristo Jesus, o Senhor, assim andai nele, nele radicados e edificados, e confirmados na fé, tal como fostes instruidos, crescendo em ações de graça. Colossenses 2.6-7".

Um dos maiores problemas que temos vivido dentro de nossas igrejas é sem sombra de duvidas a fragilidade da fé de um grande numero de pessoas. Num passado não muito distante, uma pessoa sofria constantes ataques de satanás devido a maneira correta que queria viver mediante o evangelho, baseado em humildade, carater, moral, bondade, senso de justiça, por ser um tremendo ganhador de almas, e por ai vai, com as melhores qualidades que espiritualmente afloram pelo Espírito Santo, nos quais, essa pessoa era usada para honra e glória de Deus. Hoje, no entanto, a história é outra. As pessoas estão com dificuldades de permanecer dentro da igreja, e é claro, longe de conseguirem manifestar as qualidades acima citadas. E porque isso acontece?. Se fizermos uma analise, sempre descobriremos motivos, e talvez não sejamos justos com muitas denominações e lideres. Porém, o melhor sempre é analisar à luz da Palavra de Deus, porque tratamos nela de termos a vida eterna. Analisemos segundo a palavra que Paulo deixou a igreja de Colossos. A igreja de Colossos era uma igreja que estava sendo contaminada pelo sincretismo religioso da época. Uma mistura de legalismo judeu com filosofias gregas e orientais. Era uma verdadeira mesa cheia de tentações e fugas de responsabilidades próprias que acabavam por atrair muitos crentes. Se contextualizarmos nos dias de hoje, teremos de imediato, respostas do porque as pessoas não conseguem permanecer na igreja. Pois estão sendo levadas por ventos de doutrinas, ensinamentos de homens e desejos carnais. Portanto, não era muito diferente dos dias de Colossos, não é verdade?. Uma pessoa para permanecer firme na fé precisa entender alguns principios que vem imediatamente com sua entrega à Cristo. Vejamos: 1º - Ela precisa "andar Nele". Isso significa em outras palavras, viver nele. Viver em Cristo, ou seja, pensar como Ele, sentir como Ele, falar como Ele, agir como Ele. Se Cristo vive em mim, então já não sou mais eu que vivo. Preciso decidir isso de uma vez por todas, não é mesmo?. Então pra manter minha fé, preciso começar por aqui, andar Nele, cumprindo totalmente Sua vontade na minha vida. 2º - "radicados Nele". Isso é muito importante, porque a palavra radicado vem de raiz, portanto de algo que é fundamental, principal e vital. É da raiz que vem toda a substancia da vida. Isso quer dizer o seguinte: Você, eu e todos que amam a Cristo, precisamos nascer Dele. Precisamos carregar Dele, Sua essência, Sua personalidade. Estar radicado é o que norteia nossa vida, o que nos torna capazes de perceber se o que temos recebido, vem do Senhor, se vêm Dele. É preciso estar ligado Nele. 3º - "edificados Nele". É o mesmo que dizer, ser construidos Nele. A palavra diz que somos pedras vivas, que Cristo é como fundamento e pedra principal. Quer dizer que, nossa vida em Deus, precisa ser construida apartir de Cristo. Ele nos disse: "Sem mim, nada podeis fazer". Não podemos vencer sem Ele, não podemos entender sem Ele, não podemos receber sem Ele. Note, Ele continua sendo Aquele que sustenta a nossa vida. Pense nisso!. 4º - "confirmados na fé". Isso quer dizer o seguinte: quando digo tudo posso naquele que me fortalece, ou somos mais que vencedores, isso deve deixar de ser apenas meras palavras e se tornar uma realidade em nossa vida. Confirmados na fé é o mesmo que que dizer: Somos de fato Filhos de Deus, abençoados e sabemos o que estamos fazendo e vivendo. E por fim, a Ultima coisa é: "crescendo em ações de graça". Eu não sei como está sua vida, nem conheço seus problemas, mas Deus sabe de todas as coisas. Como temos agido diante das situações de conflito, nos momentos de escassês e nas adversidades?. Temos permanecidos firmes, ou nos parecendo como aqueles que sempre tem uma reclamação na ponta da lingua e que vivem dizendo: Deus não gosta mais de mim, ou até mesmo dizendo: Será mesmo que Deus existe?. Quero te desafiar a viver diferente. Todas as manhas quando você se levantar, repare bem o dia que acabou de nascer. Talvez algumas vezes, estará fechado, por causa da chuva, ou algumas vezes, estará ventando por causa do frio, mas repare bem, o dia nasceu, porque tem um Deus maravilhoso que não só fez o dia nascer, como também permitiu que você vivesse mais um dia. Não é maravilhoso!. Então precisamos obedecer a Deus. Ele disse: "Em tudo dai graças". Dê graças então!.

Abraços.

Ap. Carlos